quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Amor demorado..


Estar num relacionamento há muitos anos é ao mesmo tempo simples e complicado. Simples por não esperarmos muitas surpresas à frente, já se “sabe” o que esperar do outro, e também do que esperam de nós...Complicado por querer romper com essa entediante previsibilidade e ao mesmo tempo não querer colocar em risco o lado bom que o mesmo proporciona, pois tem lados ótimos.

Importante também é não se sentir sentenciado(a) a passar o resto da vida com alguém só porque já está há tanto tempo juntos...parece ridículo..mas tem gente que pensa assim por aí. Questionar e avaliar o porque estão juntos é um bom motivo para se renovarem e resolverem questões pendentes.

As pessoas tendem a acumular coisas negativas em vez de solucioná-las, creio ser por isso que na velhice vemos muitos casais enfrentarem conflitos antigos, pois quando chega a idade, essas pendências reaparecem com força total e os envolvidos passam a disputar entre si em vez de se resolverem em prol da paz e do relacionamento amoroso.
Por outro lado, essas almas ficam com uma sensação de pertencimento uma com a outra. Aquela troca de olhares de um para o outro, vendo se concorda, se quer aquilo, se continua assim etc. A cumplicidade é uma conquista gostosa que acontece com o tempo. A comunicação fica cada vez mais sutil ao mesmo tempo o entendimento se torna mais silencioso.

Isso tudo faz parte de amar por tanto tempo, mesmo que não se tenha a paixão e o sexo tão fortes como no começo. O que se vive agora, tanto em sua intensidade como em sua nobreza, renovam e estimulam os dois a continuarem....juntos.

4 comentários:

Marliborges disse...

Amiga, concordo contigo. Cheguei à conclusão, que todas as fases da vida a dois são boas, depende dos nossos olhos. Ninguém é feliz todo tempo, mas a recíproca também é verdadeira. E isso é ótimo. Claro, refiro-me aos casais que são as-duas-metades, não aqueles que erraram na escolha, sabem que erraram e continuam juntos a cultivar frustrações, aí, bom, ninguém merece, é pura insanidade! Beijo grande.

Ricardo Kersting disse...

Oi Helena

Acho que o segredo é guardar alguns segredos. Assim pelo menos se tem a ilusão de privacidade que é tão importante quanto a cumplicidade que citaste. Às vezes nem é preciso existir segredos, apenas de vez em quando dar uma valorizada no nosso interior, já basta. Viver um relacionamento longo é uma arte hoje em dia, mas é individualmente que vamos dando uma regulada.

O "juntos" está dentro de cada "um".

Belíssimo texto.
Beijos

Raphael de Souza Araujo Lima disse...

nossa! pegou fundo! adorei e quero um entendimento amoroso desses de crescer na beleza e na dificuldade, porque a vida nos lança ao vivermos e isso é tarefa Boa e longa... Eu quero que Eros me guie em minha relação de fato amorosa para todo o tempo. o resto é perca de tempo ou investimento perigoso a longo prazo.

Paz querida! Pegou fundo mesmo!

Sai daqui agradecido e fico melhor lendo essas coisas... e vou por ai amando para aprender a AMAR.

Luz! e vida eterna ao Lua de Barro!

Michel disse...

Acho também importante perguntar por que se continua junto, evita a acomodação e estimula a que a gente busque melhorar, tanto individualmente quanto na vida a dois. A falta de questionamento da relação assume às vezes um aspecto particular: quando uma das partes cede quase sempre à outra. Neste caso, pode-se ter uma relação mais tranquila, mas pode ser apenas na superfície.