quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Particularizando


É muito importante sabermos priorizar nossa família. Ela não é um lugar para se estar, mas sim onde decidimos guardar nossos mais importante sentimentos, ações e sensações, como: amor, alegria, dedicação, felicidade, doação, gratidão, retribuição e gratuidade de ser e estar.

Vivermos a família não é fácil pra ninguém. É laborioso o artesanal cuidado com o outro, evitando o que não se deve falar, prevendo o que se precisa e ao mesmo tempo conseguindo saber o porque é importante nos preocuparmos com todos esses detalhes....levar carinho e compreensão àqueles que fazem parte da nossa estória de vida.
Estamos sempre aprendendo, ora através das “mancadas” ora por um elogio e de vez em quando por puro repentismo. Mas nossa vivência familiar sempre nos guiará para um aprendizado essencial e perceptivo, partindo da necessidade de retribuirmos e compartilharmos nossos pontos fortes para que os outros tragam suas forças às nossas fraquezas.
Não chegamos a individualidade sem a experiência com o grupo, sem a identificação com os outros. Precisamos primeiro do “todo” para então nos particularizarmos.

Um comentário:

Ricardo Kersting disse...

É! A vivência em família é tudo isso aí e mais as "particularidades" já formalizadas de cada um de nós e cada outro que convivemos! Às vezes é tudo tão difícil, por outro lado parece estranho quando nos damos conta de que tudo é muito natural! Nem sempre.
Beijos, minha querida amiga.