terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Passagens

Penso que, com honrosas exceções, o ser humano demora muito tempo para perceber e/ou definir qual é seu papel nos diferentes momentos da vida. Quando criança segue-se o rumo sem muitos avisos, não existe uma direção a qual nos pareça clara, tudo acontece a partir dos pais. Na adolescência tem-se a oportunidade de buscar o conhecimento pessoal, porém nem sempre se chega perto do esperado ou acredita-se no que se apura. Segue-se com a manutenção da sobrevivência adicionando-se opções, nem sempre felizes, que às vezes nos fazem viver sem sentir a vida.

Quando alcança-se a metade da vida, já não se aceita imposições tão facilmente e aí passa-se a filtrar o que é importante do que é dispensável. Chega-se ao auto-conhecimento e a uma percepção de vida diferenciada, resumo do que somos com todo o histórico vivido, uma beleza! Só que agora temos pouco tempo para fazer tudo aquilo que descobrimos ser fonte de felicidade.....Que merda hein!?!

3 comentários:

Raphael de Souza Araujo Lima disse...

Merda mas é ao mesmo tempo um desafio encantado e um tipo de piada que só vai ter graça se a gente compreender com o coração essa vida tão maluca e boa do jeito que se dá mesmo...

Agradeço as tuas reflexões enluaradamente barrosas...

Um grande abraço fraterno paz e forças novas neste novo ciclo chamado de ano 2010 mas que na verdade é outra coisa, eu acho... vamos ver! rs!

LUZ

Ricardo Kersting disse...

Nem sempre as coisas são tão herméticas, na verdade algumas decisões devem ser tomadas bem cedo..É a questão do caminho, o melhor é começar a andar ainda de madrugada..
Beijão e ótimo 2010

Marliborges disse...

Ptuz! É verdade, leva-se um monte de tempo para aprender, quando a gente aprende, ja ta no fim da estrada. Alguém já disse isso, não lembro quem. bjs